Desenvolvendo um e-commerce do zero

 

Nos últimos anos foi possível identificar um crescimento astronômico de empresas de pequeno porte se adequando ao cenário de vendas online, como aconteceu com a Sempre Comigo Joias.

 

O ateliê de peças foi idealizado pela Aline Cezaro e se baseia na produção inovadora de peças em metais nobres a partir das cinzas e pelos de animais de estimação. Trata-se de uma execução artesanal, mas que têm adquirido cada vez mais volume e escala à medida que se torna conhecida no mercado.

 

Foi neste cenário que a assessoria jurídica da Vanzin & Penteado foi requisitada. Com o interesse de adequar a loja ao ambiente digital, surgiram diversas dúvidas quanto à formalização da relação com os clientes da plataforma, qual contrato utilizar, se físico ou virtual, e dúvidas sobre os instrumentos jurídicos estarem adequados à Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).

 

Para tal, nossos sócios realizaram análise do negócio com a fundadora da Sempre Comigo, para compreender todo o processo de criação e vendas. Assim, após compreendido todo o processo, foi possível recomendar as melhoras práticas de segurança para a empresa, bem como sugerir os instrumentos jurídicos que melhor se adequam ao cenário:

 

  • Termos e Condições de Serviço
  • Política de Privacidade
  • Política de Cookies
  • Política de Pagamentos
  • Política de Troca e Devolução
  • Política de Garantia
  • Política de Marcas

 

“A rapidez e o respeito ao prazo foram dois pontos que se destacaram para mim. Tínhamos pressa para colocar o site no ar e a Vanzin & Penteado agilizou todo o processo para atender a nossa expectativa”, comentou Aline.

 

A elaboração do pack de documentos foi precedida de um planejamento, diagnóstico da empresa e da operação de tratamento de dados que levou em consideração:

 

  • o modelo de negócio, e a natureza jurídica da relação econômica, neste caso a confecção e venda de artefatos de joalheria personalizados conforme especificações e dados fornecidos pelos clientes;
  • estrutura do e-commerce e fluxos operacionais de cadastro, input de informações, solicitações, pagamentos e entrega;
  • a confecção do produto de maneira inovadora em razão do material utilizado;
  • a classificação dos clientes, pessoa física e/ou jurídica;
  • análise e enquadramento da empresa como agente de tratamento de dados, perante à LGPD;
  • conexão e compartilhamento de dados com terceiros;
  • dentre outros.

 

Após confecção dos instrumentos jurídicos, foi realizada devolutiva à empreendedora, seguido de instruções sobre o funcionamento e utilização de cada um deles. 

 

Considerando a experiência e o case em análise, destaca-se a importância do processo de construção dos instrumentos jurídicos que dispõe sobre o funcionamento da plataforma, não só aos e-commerces, mas a todas as empresas independente do estágio de maturidade ou modelo de negócio, para mitigarem riscos inerentes à atuação com o mercado, bem como para estarem em compliance com as leis regulatórias.

 

Por Kael Moro